Skip to main content

Histórico

02-04/setembro/2015: IV COLÓQUIO NACIONAL MICHEL FOUCAULT: O RONCO SURDO DA BATALHA – 40 ANOS DE VIGIAR E PUNIR

A quarta edição do Colóquio Nacional Michel Foucault teve como mote a efeméride dos 40 anos de publicação do livro Vigiar e punir: nascimento da prisão, o que se consubstanciou como eixo norteador, fazendo desta obra um aporte para discussões em torno de seu legado em diferentes campos do saber, assim como sua fecundidade para problemáticas do presente. Vigiar e punir figura, na trajetória de investigações de Michel Foucault como uma das obras basilares da genealogia, em que há a ampliação de seu campo de interesses, na medida em que busca discutir a correlação entre discursos e práticas sociais, enfocando explicitamente a temática do poder e mostrando articulações do saber, suas ordens e configurações com exercícios de poder. Nessa analítica do poder a instituição prisional torna-se uma espécie de modelo para a análise do funcionamento social, de maneira que Vigiar e punir não se limita à crítica da prisão ou ao funcionamento unitário de um aparelho institucional. Ao contrário, oferece um diagrama crítico-analítico da sociedade moderna e dos esquemas de fabricação do indivíduo, efeito e objeto de uma múltipla rede de dispositivos carcerários em que também habita possibilidades de resistência, de oposição ao poder instituído, de escuta do murmúrio das lutas, de estabelecimento de táticas e estratégias de combates. De modo que o IV Colóquio Nacional Michel Foucault, reafirmando a importância de Vigiar e punir no contexto das discussões da sociedade contemporânea, constituiu um espaço em que foi possível ouvir o ronco surdo da batalha como um gesto de resistência e combate.

 

 

15-17/outubro/2013: III COLÓQUIO NACIONAL MICHEL FOUCAULT: POLÍTICA - PENSAMENTO E AÇÃO
O III Colóquio Nacional Michel Foucault privilegiou a problematização do poder nas dimensões do pensamento e da ação. De modo que a expressão do pensamento de Michel Foucault, em suas palavras, em seus ditos e escritos, foi tomada como autenticação de sua ação política como filósofo e intelectual preocupado com seu tempo, eticamente ligado ao que enunciava e ao que vivia. Além de um homem das palavras, por vezes rachando-as, por outras, estabelecendo-lhes novos sentidos, Foucault foi um homem de palavra, por tudo o que com as palavras conectou ao seu pensamento e às suas ações. Naquilo que deixou de testemunho e testamento, ele sugere a utilização da prática política como algo que intensifique o pensamento, e a análise como multiplicadora dos domínios e das formas de intervenção da ação política. De modo que foi pela orientação dessa pista aberta para a política nas dimensões do pensamento e da ação que se realizou, a partir do dia em que ele completaria 87 anos, o III Colóquio Nacional Michel Foucault com o temário política – pensamento e ação.

 

 

12-14/dezembro/2011: II COLÓQUIO NACIONAL MICHEL FOUCAULT: O GOVERNO DA INFÂNCIA
Na esteira da realização do primeiro Colóquio que pretendeu abrir um espaço propício para fomentar o debate instaurado em torno de problematizações e temáticas suscitadas ou alimentadas pelo vasto legado deixado por Michel Foucault, na segunda edição, não obstante, Foucault não ter desenvolvido uma teoria da infância, uma formulação conceitual sistemática do tema, a proposta foi refletir sobre a infância e diferentes modos de concebê-la em nossa sociedade, buscando por em foco saberes e práticas sobre a infância, indagando-a como algo que se inventa, como uma construção histórica em suas múltiplas formas, a partir de chaves de compreensão foucaultianas com as quais se pode descortinar modos diferentes de se pensar as formas do governo da infância, fornecendo pistas para concebê-la como produção histórica, construção cultural e, portanto, desvinculada de definições estáticas, naturalizantes e essencialistas.

 

 

03-05/setembro/2008: I COLÓQUIO NACIONAL MICHEL FOUCAULT: EDUCAÇÃO, FILOSOFIA, HISTÓRIA - TRANSVERSAIS
Considerando a vasta gama de temáticas que faz com que a obra de Michel Focault e os assuntos nela inspirados interessam a diversos campos de saberes e práticas, sendo a influência de seu pensamento cada vez mais crescente nos últimos anos, oferecendo diferentes perspectivas para se enxergar o homem, a sociedade, o mundo, o propósito do I Colóquio Michel Foucault: Educação, Filosofia, História - transversais foi estabelecer discussões de diferentes transversalidades a partir do pensamento de Foucault, entre áreas da educação, da filosofia e da história, mas ao mesmo tempo, não se detendo nos limites disciplinares interpostos por cada uma. De modo que o I Colóquio pretendeu constituir num espaço para o fomento o debate em torno do vasto legado deixado por Foucault, como também para a apresentação e divulgação de resultados de estudos e pesquisas, favorecendo o intercâmbio entre diferentes profissionais.